Os 50 anos de fundação do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV-BA) serão celebrados em duas sessões especiais, no dia 2 de setembro. A primeira delas será na Assembleia Legislativa da Bahia, às 9h30. A segunda, na Câmara Municipal de Salvador, às 18h.

Propostas pelo deputado estadual Tiago Correia (PSDB) e pelo vereador Marcos Mendes (PSol), respectivamente, as solenidades são um reconhecimento dos legislativos estadual e municipal aos serviços prestados pelo CRMV-BA à sociedade baiana e ressaltam a importância da atuação da autarquia no cotidiano da população.

“Os Conselhos de classe desempenham papéis extremamente importantes para a sociedade. No caso específico do CRMV, representa as profissões de Zootecnia e da Medicina Veterinária e atua não somente na inscrição desses profissionais, mas assegura a qualidade dos serviços prestados por eles”, explica Altair Santana de Oliveira, presidente do regional.

Além das sessões especiais, o cinquentenário do CRMV-BA contará, ainda, com uma programação especial no dia 3, às 18h, na Casa da Amizade, quando serão realizadas a solenidade de posse da Diretoria Executiva e do Corpo de Conselheiros para o triênio 2019-2022 e a outorga do prêmio “Fúlvio Alice”, concedido a profissionais com destacada atuação na Medicina Veterinária.

Atuação dos profissionais e importância do Conselho

Enquanto os médicos-veterinários são profissionais da saúde pública – o que envolve também a saúde humana e atuam, desde o atendimento de pequenos e grandes animais até a inspeção de alimentos -, os zootecnistas têm papel importante na produção animal. O trabalho deles vai da nutrição ao melhoramento genético das espécies e, assim como o médico-veterinário, são essenciais para garantir a qualidade e a biossegurança dos produtos que serão consumidos no país e exportados ao exterior.

Um erro no atendimento médico-veterinário ou uma infração no processo de produção e inspeção pode acarretar em sérios problemas não só para a saúde animal, mas para toda a sociedade. Neste contexto está inserido o Conselho, órgão fiscalizador dos profissionais e estabelecimentos.

“Um profissional, um estabelecimento médico-veterinário, um abatedouro, uma granja, um frigorífico, precisam estar inscrito no conselho. A inscrição significa dizer que o profissional e o estabelecimento estão regularizados, que cumprem todas as exigências previstas e que estão sujeitos a fiscalizações permanentes para garantir a saúde do animal, da população e do meio-ambiente”, ressalta o presidente.

Breve Histórico

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia foi criado em 28 de julho de 1969, para atender aos estados da Bahia e de Sergipe. A partir de dezembro de 1982, com a fundação do regional de Sergipe, passou a responder apenas pela Bahia. Atualmente, sob sua jurisdição, estão mais de seis mil médicos-veterinários, 482 zootecnistas e 7,9 mil empresas.

Lucas Figueredo – Assessoria de Comunicação – CRMV-BA 26.08.2019

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Os 50 anos de fundação do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV-BA) serão celebrados em duas sessões especiais, no dia 2 de setembro. A primeira delas será na Assembleia Legislativa da Bahia, às 9h30. A segunda, na Câmara Municipal de Salvador, às 18h.

Propostas pelo deputado estadual Tiago Correia (PSDB) e pelo vereador Marcos Mendes (PSol), respectivamente, as solenidades são um reconhecimento dos legislativos estadual e municipal aos serviços prestados pelo CRMV-BA à sociedade baiana e ressaltam a importância da atuação da autarquia no cotidiano da população.

“Os Conselhos de classe desempenham papéis extremamente importantes para a sociedade. No caso específico do CRMV, representa as profissões de Zootecnia e da Medicina Veterinária e atua não somente na inscrição desses profissionais, mas assegura a qualidade dos serviços prestados por eles”, explica Altair Santana de Oliveira, presidente do regional.

Além das sessões especiais, o cinquentenário do CRMV-BA contará, ainda, com uma programação especial no dia 3, às 18h, na Casa da Amizade, quando serão realizadas a solenidade de posse da Diretoria Executiva e do Corpo de Conselheiros para o triênio 2019-2022 e a outorga do prêmio “Fúlvio Alice”, concedido a profissionais com destacada atuação na Medicina Veterinária.

Atuação dos profissionais e importância do Conselho

Enquanto os médicos-veterinários são profissionais da saúde pública – o que envolve também a saúde humana e atuam, desde o atendimento de pequenos e grandes animais até a inspeção de alimentos -, os zootecnistas têm papel importante na produção animal. O trabalho deles vai da nutrição ao melhoramento genético das espécies e, assim como o médico-veterinário, são essenciais para garantir a qualidade e a biossegurança dos produtos que serão consumidos no país e exportados ao exterior.

Um erro no atendimento médico-veterinário ou uma infração no processo de produção e inspeção pode acarretar em sérios problemas não só para a saúde animal, mas para toda a sociedade. Neste contexto está inserido o Conselho, órgão fiscalizador dos profissionais e estabelecimentos.

“Um profissional, um estabelecimento médico-veterinário, um abatedouro, uma granja, um frigorífico, precisam estar inscrito no conselho. A inscrição significa dizer que o profissional e o estabelecimento estão regularizados, que cumprem todas as exigências previstas e que estão sujeitos a fiscalizações permanentes para garantir a saúde do animal, da população e do meio-ambiente”, ressalta o presidente.

Breve Histórico

O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia foi criado em 28 de julho de 1969, para atender aos estados da Bahia e de Sergipe. A partir de dezembro de 1982, com a fundação do regional de Sergipe, passou a responder apenas pela Bahia. Atualmente, sob sua jurisdição, estão mais de seis mil médicos-veterinários, 482 zootecnistas e 7,9 mil empresas.

Lucas Figueredo – Assessoria de Comunicação – CRMV-BA 26.08.2019

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.