Foto: Site Jornal O Eco

Uma  Audiência pública no 27 de outubro de 2017 foi realizada  no Centro Cultural Nabor Caires de Brito no município de Paramirim para avaliar os resultados da 41º FPI. Participaram da audiência, líderes comunitários, líderes quilombolas, prefeitos e os promotores de  Justiça Jailson Trindade e Luciana Khoury, do Ministério Público da Bahia, órgão idealizador das FPIs.

A Promotora de Justiça Luciana Koury relatou que foram encontradas diversas irregularidades ambientais como desmatamentos, construções em áreas de preservação permanente, apreensão de madeiras, descarte irregular de lixo, despejo de esgoto no rio, extração ilegal de minério, armazenamento e venda irregular de agrotóxico  e  animais silvestres em cativeiro.

Foram detidas 14 pessoas, aprendidas  quatro armas de fogo e 42 munições, interditados 270 litros/kg de agrotóxicos e emitidos 116 notificações, cinco multas, sete interdições, 95 autos de infração e 23 embargos. As multas  somaram mais de R$ 315 mil.

Foto: Gilberto Lyrio

Dez municípios foram fiscalizados:  Paramirim, Érico Cardoso, Caturama, Botuporã, Tanque Novo, Rio do Pires, Ibipitanga, Macaúbas, Boquira e Oliveira dos Brejinhos.

Cerca de trinta instituições participaram da força tarefa, entre elas, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado  da Bahia, participante da equipe Fauna com o médico veterinário professor Doutor Paulo César Costa Maia e o fiscal Alexander Ramos.

A 41ª FPI foi realizada entre os dias 15 a 28/10/ 2017 em municípios que compõem a Bacia do Rio São Francisco.

MV Débora Malta alimentando um veadinho que foi resgatado
Instituições participantes além do CRMV/BA:

Ministério Público Federal (MPF) e Estadual (MPE); Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF); Comitê de Bacias do Rio Paramirim e Santo Onofre, Fundação Nacional de Saúde (Funasa); Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); Polícia Federal (PF); Polícia Rodoviária Federal (PRF); Secretaria do Patrimônio da União (SPU); Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan); Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra); Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga; Marinha do Brasil; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); Departamento Nacional de Produção Mineral; Coordenação De Vigilância Sanitária; Polícia Federal; Polícia rodoviária Federal; Administração Estadual do Meio Ambiente; Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea); Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos; Empresa de Desenvolvimento Agropecuário; Polícia Militar ; Agência Nacional de Águas-ANA; INEMA,  SUDEC- Superintendência de Proteção e Defesa Civil, dentre outros.

Aqui você assiste a um vídeo da ONG Animália realizado durante a operação e no momento emocionante da soltura de aves.

 

Fotos: Gilberto Lyrio, álbum pessoal da Dra. Débora Malta e site do Jornal O Eco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.