Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher (8 de março), o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) promove um bate-papo, na próxima sexta (5), às 17 horas, ao vivo, pelo seu canal do YouTube. As convidadas são duas mulheres expoentes no Sistema CFMV/CRMVs: a médica-veterinária Ana Elisa Fernandes Almeida, vice-presidente do CFMV e primeira mulher a ocupar um cargo na diretoria da autarquia federal; e Angélica dos Santos Pinho, zootecnista e vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS).

Participe! Envie sua pergunta por e-mail, para: comunicacaosocial@cfmv.gov.br, até quinta-feira (4), às 12 horas.

Numa conversa descontraída, Ana Elisa e Angélica vão falar sobre liderança, a crescente participação das mulheres nas profissões e os desafios enfrentados pelas médicas-veterinárias e zootecnistas no mercado de trabalho. Além disso, as convidadas vão debater superação e as dificuldades enfrentadas por essas profissionais durante a pandemia.

Conheça as convidadas:

Ana Elisa Fernandes de Souza Almeida – CRMV-BA nº 1130
Médica-veterinária e vice-presidentes do CFMV

Com graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), mestrado e doutorado em Anatomia dos Animais Domésticos e Silvestres pela Universidade de São Paulo (USP), atualmente é professora titular de Anatomia Veterinária da UFBA.

Foi presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia em três mandatos (19 de setembro de 2008 a 3 de julho de 2009 e 5 de fevereiro de 2013 a 4 de fevereiro de 2019). De 1999 a 2006, foi presidente da Sociedade de Medicina Veterinária da Bahia, retornando à entidade para ocupar o mesmo cargo, em 2019. A Academia Baiana de Medicina Veterinária também faz parte de sua jornada profissional, desde 2006, e nela ocupa a cadeira de nº 17.

Angélica dos Santos Pinho – CRMV-RS nº 0766/Z
Zootecnista – vice-presidente do CRMV-RS

Zootecnista, é formada há 20 anos pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutora em Zootecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi professora substituta do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense – Campus Sombrio e, atualmente, é professora associada da Universidade Federal do Pampa (UniPampa), onde leciona Bioquímica I e II, Tecnologias de Produtos de Origem Animal, Avaliação de Carcaça e tem participação como professora na Especialização em Produção Animal da instituição. Também tem atuação na área de Bovinocultura de Corte e Nutrição de Ruminantes.

Foi conselheira suplente e três vezes conselheira efetiva do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul, no qual é vice-presidente.

Mulheres médicas-veterinárias e zootecnistas

As mulheres ocupam cada vez mais funções executadas somente por homens no passado. Esse processo de inserção feminina no mercado se intensificou nas últimas décadas, e não é diferente na Medicina Veterinária e na Zootecnia.

Desde a década de 1970, o número de mulheres na Medicina Veterinária aumenta progressivamente, no Brasil e no mundo. Dos 148.037 médicos-veterinários atuantes no Sistema Conselho Federal e Regionais de Medicina Veterinária (CFMV/CRMVs), 53% são mulheres (79.858), enquanto entre os 9.204 zootecnistas atuantes, o público feminino ocupa 32% do mercado. Hoje, 144 mulheres ocupam cadeiras nas diretorias e conselhos deliberativos no Sistema, cenário inimaginável há dez anos. Dessas, sete são presidentes de regionais.

Neste ano, a Organização das Nações Unidas (ONU) lembra o 8 de março – Dia Internacional da Mulher – com o tema: “Mulheres na liderança: Alcançando um futuro igual em um mundo de Covid-19”. O objetivo é celebrar os enormes esforços de mulheres e meninas em todo o mundo na construção de um futuro mais igualitário e na recuperação da pandemia causada pelo coronavírus SARS-CoV-2.

Assessoria de Comunicação do CFMV

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.