As Prefeituras dos 417 municípios da Bahia foram notificadas pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia da Bahia (CRMV-BA) sobre a obrigatoriedade da presença de médicos-veterinários nas campanhas de vacinação.

Preocupado com a manutenção da saúde única – união indissociável entre a saúde animal, humana e ambiental- o Conselho alerta os gestores que vai agir de forma mais incisiva na fiscalização dos postos das campanhas de vacinação promovidas pelos municípios baianos a fim de garantir a presença de médicos-veterinários com Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) homologada no CRMV-BA.

Em 28 de setembro é celebrado o Dia Mundial de Combate à Raiva, infecção viral aguda transmitida, principalmente, pela mordida de animais infectados, e que chega a ser fatal em quase 100% dos casos. A doença é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida do animal para o humano e a principal forma de prevenção é a vacinação. Em função disso, estados e municípios organizam, periodicamente, campanhas de vacinação anti-rábica.

Presidente do CRMV-BA, Ana Elisa Almeida explica que, de acordo com a Lei 5.517/1968, a vacinação animal é uma atividade privativa do médico-veterinário e só pode ser realizada por um profissional ou sob a orientação dele. “A resolução 844, do Conselho Federal de Medicina Veterinária, assegura que a vacinação de pequenos animais só poderá ser realizada em domicílio ou em estabelecimentos como hospitais, clínicas, consultórios e ambulatórios por profissional habilitado ou sob a supervisão de um veterinário”.

A presidente do CRMV-BA esclarece ainda que o médico-veterinário é o único profissional habilitado para capacitar os profissionais que sob a responsabilidade técnica dele irá aplicar a vacinação. “Existem técnicas e procedimentos que devem ser levados em consideração no momento da vacinação como a contenção animal, descarte correto do material, controle da temperatura e armazenamento das doses das vacinas”, pontua.

Ao levar seu animal para vacinar certifique-se que se a unidade tem um profissional qualificado como responsável. Campanhas de vacinação realizadas sem a presença ou supervisão de médico-veterinário podem ser denunciadas no site do CRMV-BA. Basta acessar https://crmvba.org.br/servicos-a-sociedade/denuncias/ e registrar a ocorrência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *