A Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia da UFBA foi criada apenas com o curso de Medicina Veterinária pela Lei Estadual nº 423 de 20 de outubro de 1951, era a Escola de Medicina Veterinária da Bahia, ligada à então Secretaria da Agricultura, Indústria e Comércio do Estado.
Dezesseis anos depois, em 1967 foi incorporada à Universidade Federal da Bahia, pelo Decreto-Lei nº 250, de 28 de fevereiro de 1967.

Desde 2008 passou a oferecer também a graduação em Zootecnia, o que se refletiu na alteração do nome da instituição: Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia, ou EMVZ-UFBA.

Além do prédio de aulas, a EMVZ conta com o Hospital de Medicina Veterinária Prof. Renato Rodemburg de Medeiros Netto (HOSPMEV) em Salvador, o Centro de Desenvolvimento da Pecuária – CDP no Distrito de Oliveira dos Campinhos no município de Santo Amaro, a Fazenda Experimental de Entre Rios (FEER), a Fazenda Experimental de São Gonçalo dos Campos (FESGC).

Os graduados podem seguir carreira acadêmica em algum dos três programas de pós-graduação da instituição: Pós em Ciência Animal nos Trópicos, Pós em Zootecnia (nos níveis de mestrado e doutorado – stricto sensu) ou nos Programas de Residência Médico Veterinária (lato sensu).
Tendo sido a primeira instituição do gênero no estado, a EMVZ ajudou a moldar, por exemplo, todas as políticas de defesa sanitária, e também formou gerações de profissionais, sendo , em algumas famílias, o interesse passado de pai para filho, como no caso do ex-diretor da entidade, MV Geraldo Vinháes Torres, que é pai do  médico veterinário também formado pela EMVZ, MV Paulo Emílio Torres.

Egressa da instituição e professora da mesma há mais de trinta anos, a MV Ana Elisa Almeida, presidente do CMRV/BA, ressalta a importância acadêmica e as consequências positivas para a sociedade, para a saúde e para o agronegócio trazidas pela presença da EMVZ na Bahia.

Ascom, 20 de outubro de 2017

Fonte: site da EMVZ-UFBA, com modificações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.