No dia  08/08/2017 foi realizada uma audiência pública na Câmara de Deputados na qual foram ouvidos representantes de Conselhos Federais da área de saúde sobre cursos de graduação a distância.

O coordenador do Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde, Cassio Fernando Silva, afirma que os cursos de saúde precisam de treinamento de forma continuada, algo que a distância não pode dar.

E segundo a representante do Conselho Federal de Enfermagem Dorisdaia Humerez, no curso a distância, apenas 20% do tempo são dedicados a atividades de laboratório nos polos de apoio presencial da faculdade, presentes em apenas 40% dos municípios brasileiros.  Ela contou que uma visita do CFE encontrou um polo presencial no fundo de uma padaria, classificando isto como uma “calamidade”.

O  presidente da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, Luiz Roberto Curi disse que o ensino a distância é supervisionado e que se há problemas nos cursos a distância, isto já ocorre nos cursos presenciais.

O CRMV/BA é totalmente contrário a existência de cursos a distância na área da saúde em geral e particularmente na área da Medicina Veterinária, conforme exposto por diversas vezes, como aqui.

No momento há um  Projeto de Lei (PL) sobre o assunto: o PL 5414/16  que proíbe o incentivo do governo ao desenvolvimento e à veiculação de cursos de educação a distância na área de saúde.

Fonte: ‘Agência Câmara Notícias‘, texto com modificações.

Ascom CRMV/BA, 10 de agosto de 2017

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.