O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV/BA), manifesta publicamente apoio e solidariedade à médica-veterinária Talita Santos, que no dia 18 de março (quinta-feira), foi alvo de ataques racistas quando ministrava uma palestra virtual.

Especialista em animais  silvestres e exóticos, Talita estava falando em um evento de um grupo de estudos da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de Botucatu.

Afrodescendente, durante a palestra, ela foi interrompida por  uma gravação com sons e imagens de primatas.

Na sexta-feira, procurado pelo coletivo Afrovet (@afrovet), o CRMV/BA se manifestou em repúdio ao fato, repostando nota no perfil oficial do Regional no Instagram @crmvba.

O Regional baiano deixa pública a indignação com o ocorrido e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos pelo crime de discriminação racial conforme  a Lei 7.716/1989, de autoria do então deputado federal pelo Rio de Janeiro, o baiano Carlos Alberto Oliveira dos Santos, Caó.

CRMV/BA, 21 de março de 2020

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.