Nesta terça-feira, 16 de março, o presidente Altair Santana de Oliveira e o  diretor executivo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV/BA),  Rodrigo Bittencourt, se reuniram com  a titular da  Diretoria de Promoção à Saúde e Proteção Animal (DIPA), Tainara Ferreira. Também estiveram presentes  o chefe de gabinete da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Aldo Queiroz e a protetora Patruska Barreiro da ONG Instituto Patruska, representando os interesses dos animais.

Da esquerda para a direita: Rodrigo Bittencourt (diretor CRMV/BA), Altair Santana de Oliveira (presidente CRMV/BA), Petruska Barreiro (protetora), Tainara Ferreira (tiular da DIPA) e Aldo Queiroz (Secretaria Municipal de Saúde)

A reunião “tratou sobre o apoio do Conselho como órgão consultivo para as estratégias de ações da Dipa relacionadas ao programa de vacinação V10 e V4 dos cães, especialmente na região do subúrbio”, esclareceu Rodrigo Bittencourt.  Isso está  previsto na Lei 5.517/68, que diz no Art 9º “O Conselho Federal assim como os Conselhos Regionais de Medicina Veterinária servirão de órgão de consulta dos governos da União, dos Estados, dos Municípios e dos Territórios, em todos os assuntos relativos à profissão de médico-veterinário ou ligados, direta ou indiretamente, à produção ou à indústria animal.”

Classificando o encontro como proveitoso, o presidente Altair Santana de Oliveira elencou outros tópicos que eles discutiram que foram:  “sobre a necessidade de agilização na aprovação dos projetos submetidos ao CRMVBA sobre os mutirões de castração, onde deixamos claro que apoiamos esses eventos; sobre a necessidade de análise do projeto de construção do hospital público para evitar erros de fluxograma operacional e discutimos a necessidade de agilizar o funcionamento do Conselho de Saúde Animal”.

“Aproveitamos e discutimos a prioridade de vacinação dos médicos-veterinários com o chefe de gabinete da SMS”, completou.

Segundo documento apresentado ao Conselho, os imunizantes antivirais já foram adquiridos.  A DIPA propõe que o trabalho seja feito em dois eixos:   primeiro, a imunização de animais que são atendidos por ONGs que não condições de oferecer a vacinação e  depois, realizar o mesmo serviço para os tutores que não tem condições de adquirir o produto e pagar pelo serviço.  Os participantes serão selecionados via cadastro social.

Com a supervisão de médicos-veterinários, a vacinação deverá usar a rede de saúde já existente no município como postos de saúde  e o castramóvel, além da rede de clínicas veterinárias conveniadas e do hospital veterinária da Ufba.

Pelo planejamento inicial, a ação será feita mediante agendamento para evitar aglomerações.

A Dipa foi criada em abril de 2019 com a proposta de atuar na implantação de serviços públicos voltados para a saúde e bem-estar dos  animais, e é  vinculada à Secretaria Municipal da Saúde de Salvador.

Ascom CRMV/BA, 16 março 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.