Brasil e Alemanha completam, em 2018, 60 anos de cooperação na área da medicina veterinária e o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA) disponibiliza para download o livro “60 Anos – Cooperação entre Brasil-Alemanha Medicina Veterinária 1958-2018. Uma história transformadora”.

Lançado em agosto na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Universidade de São Paulo, a publicação foi organizada pelos professores José Carlos de Andrade Moura e William Gomes Vale, com recursos do Conselho Federal de Medicina Veterinária e do Regional baiano.

O exemplar reúne informações sobre a origem e a evolução da cooperação entre os dois países. “A contribuição efetiva e direta dessa cooperação para o desenvolvimento da Veterinária brasileira pode ser observada em diversas áreas, seja pela introdução de metodologias acadêmicas hannoveranas nas universidades e sua capilaridade na formação de profissionais em graduação e pós-graduação, seja pela introdução de tecnologias avançadas que tiveram impacto no campo, a exemplo dos avanços na clínica médica e nas biotecnologias da reprodução”, destaca José Carlos de Andrade Moura, professor da Universidade Federal da Bahia.

Entenda a Cooperação

A cooperação na área da Medicina Veterinária entre Brasil e Alemanha começou em fevereiro de 1958 com a chegada do professor Hans Merkt, da Superior de Medicina Veterinária de Hannover (TiHo).

Convidado pela Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, o professor cumpriria, inicialmente, um contrato de docência por um período de um ano. Mas o sucesso da parceria transformou a ação em um convênio nacional envolvendo cinco universidades brasileiras: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Ao longo do tempo, outras Instituições participaram dessa Cooperação a exemplo da Universidade Federal do Pará e da Universidade de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.